As crianças


(Víctor Lemes)


E eu vi no fundo daqueles olhos
As tantas galáxias
Que lá fora existem.

No fundo, aquelas crianças
De poucos onze anos,
Eram e são já para mim preciosas.

Eu sei que já parti
Daqui, voei deitado em minha cama,
Cavalguei pelos mais estranhos sonhos.

E, neste de ontem
Vi-a chorar, como quem em desespero está.

Escrevo hoje, e agora sinto,
O medo e a frustração que um dia tinha em mim.

A ausência da luz, que ilumina as noites.

A presença da sombra, que só me traz a saudade.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário