Ah, tempo!

(Víctor Lemes)

Personifiquei meu objeto de amor,
E, naquela noite, deu seu primeiro passo.
Pena que comecei pelo jeito fácil,
Pois, mais fácil ainda há de acabar.
Tudo que esperei nessa corrida adolescência,
Hoje percebo, fiz errado;
Perdi a mim mesmo no processo.
Ah, Tempo!
Tem dó de mim,
E olha-me com esperança
E me diz que ainda há chances,
Que, num pulo, eu volto aqui pra dentro
E me reencontro com aquele
Víctor de três anos.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário