O passarinho e a lua

(Víctor Lemes)



E numa noite dessas de silêncio
Estava eu debruçado à varanda,
A admirar a aura da lua
E o brilho dos anjos.

De repente meu olhos captam algo,
Um ser pequenino, que voava em circulos,
Bem perto do meu rosto. Tinha bico
E belas roxas penas, um esperto passarinho.

Trazia consigo debaixo de sua roupa
O prazer que só o amor é capaz
De nos trazer.

Pousara em meus dedos sem medo
Me olhava curioso, tombando sua cabecinha
Para os lados.


***


Aquela lua linda estampada num céu azul-marinho,
Fazia daquele momento melhor que os dias de sol.
Com dois olhos redondos, feitos por meteoros,
Me olhava com seu rosto levemente inclinado.

Estava curiosa ao ver um humano fitando-a,
Um humano que resolvera perder seu tempo
Enfiado em cubículos decodificando dados,
Ou metido num quarto se contentando com o passado.

E assim, como se eu pudesse ter visto,
Por quase um segundo,
Ela sorriu pra mim.

Enfim, senti o brilho simples de sua aura
Ofuscar meus olhos,
Sim, ela sorriu pra mim.


***


Pisquei, e percebi que o "roxinho" tinha saltado
Para um galho próximo, de um chapéu-chinês
Daqui de casa. Estava feliz de novo,
Era como se houvesse descansado em meu colo.

Soltei um riso simples, desses que se dá
Àquelas crianças de brincadeiras simples.
Afastei-me da beirada da varanda,
Ergui-me, e tornei-me um com meu deus.

A amizade que tenho com todos
É como aquela lua lá em cima,
Os alcança com simples sorrisos...

Meu amor por aqueles que me amam
É como o roxo passarinho que me visitara,
Voa livre e pousa sem medo em corações curiosos...

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

2 comentários:

  1. Linda poesia, Victor, adorei.
    Lidos momentos naturais e do amor essencial que o mundo deveria estar cheio.
    Você está escrevendo cada vez melhor.
    Parabéns!

    ResponderExcluir