(Víctor Lemes)

Num mundo manchado de sangue,
Me vi cheio de um sonho gigante.
Diante um espelho me vi os lados,
E a sorrir me abri os braços.

Se escondendo de quem tudo vê,
De que vale o pódio
Quando se corre sozinho...

Em um destes quadros abstratos
Quis me perder por entre os traços.
E pude rever-te os olhos,
E pude ter-lhe nos braços.

Talvez saiba, talvez não,
Que já me tens cativado
E hoje carrega-me em tua mão.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário