Animais são inferiores

(Víctor Lemes)

Essa vaca está a me olhar, seu moço.
Pois enfia-lhe uma marretada na cabeça,
Afinal,
Animais são inferiores.

Esta galinha deu tantos pintos machos, seu moço.
Pois leve-os para o rolo compressor, nenhum há de botar ovo.
Afinal,
Animais são inferiores.

Essa leitoa já deu de mamar pr'os seus filhotes.
Enfia-lhe a faca, despeje seu sangue neste balde.
Afinal,
Animais são inferiores.

É tanto saco de areia pra levar, vai demorar,
Seu moço. Pois empilhe tudo neste potro,
Afinal,
Animais são inferiores.

Este cachorro, encontrei por ali, é magro.
Pois arraste-o até a mesa, há de dar algum lucro.
Afinal,
Animais são inferiores.

Senhor, estávamos trabalhando por noites nesta vacina,
Pois teste-a nestes chimpanzés, e vê no que dá.
Afinal,
Animais são inferiores.

Esta foca estava a dormir agorinha a pouco,
Pois dê-lhe uma paulada na cabeça, e pinte a neve.
Afinal,
Animais são inferiores.

Trouxemos uns pretos da África, meu senhor.
Pois leve-os à praça e o castiguem por sobreviverem.
Afinal,
Animais são inferiores.

Meu capitão, eles têm folhas nas pernas, penas na cabeça.
Pois use-os como mão-de-obra, aproveite tudo que deles brotar.
Afinal,
Animais são inferiores.

Não são?
Ou vamos abrir outra exceção?

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

1 comentários:

  1. Está é a raça humana.... (vergonha de pertencer a ela)

    ResponderExcluir