Alguém pra se levar


(Víctor Lemes)

Asfalto se mistura no breu da rua,
Que é distinguida apenas pelas luzes dos postes.
Opacas, e claras, vão distorcendo suas imagens,
E a doce flor que na guia brotara já ao seu fim chegava.

O som do silêncio do sereno da grama gritava,
Dizia nomes de criaturas e desertores de terras distantes,
Enquanto do meu coração não se ouvia as batidas,
As formigas com seus passos pesados marchavam pela noite.

Vago sozinho no vazio do sono vagarosamente,
Tento não acordar-me por dentro, ou despertar-me de todo.
Pois o que tenho aqui comigo é só a vontade de a face beijar-te
E envolvido em teus braços, ser levado às alturas de um céu dourado.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário