Agradecimento



(Víctor Lemes)

Ao redor de mim mesmo há um mar de letras,
Muitas delas são miragem
Já que construí meu barco de mentiras,
E continuo fingindo saber remar bem.
Talvez o amor verdadeiro tenha me assustado,
Visto que de ilusões vive um homem.
Talvez das águas eu tenha medo.
Amo minha mãe como amo o vento nos cabelos,
E se hoje digo isto
É por que antes não tive coragem.
Agradeço, Pai, sem saber se agradeço-Te.
Deixa-me sentar em Teu colo,
Traz esperança a este tolo,
E não me deixais na secura da saudade.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário