Dias de chuva forte


(Víctor Lemes)

Me sinto obrigado a escrevê-la hoje,
Pois só o hoje há.
Não devo deixá-la a esperar por um futuro
Que um segundo atrás já é passado.

Tenho aprendido muito sobre o amor
Nestes últimos meses,
Tenho me sentido mais completo,
Mais sincero, mais aparente.

Quando a conheci assim ao longe
Algo me despertara aqui dentro,
Algo que em mim ninguém mais tocara.
Algo me palpita no centro do peito quando a vejo.

Não é paixão fogosa, ardente;
Não é a ilusão de algo ausente;
Não é o consolo de um coração vazio;
E, de certo, não é atração de momento.

As palavras correm tão verdadeiras neste poema,
Como o sangue que corre feliz em meu corpo.
Acho que aprendi o que é sentir esse amor
Que tantos pregam, mas não o conhecem.

Não sinto-me ansioso em vê-la, pois já a vi antes,
Em algum lugar de outros planetas.
Eu a amo hoje, como a amarei ontem,
E amei amanhã.

Não preciso beijá-la pra querê-la bem,
Não preciso abraça-la pra querê-la feliz.
Não preciso andar de mãos dadas nas ruas
Pra ter a certeza do que ouço aqui no coração.

Tenho aprendido que o Amor é assim,
Aquele que é verdadeiro,
Não há posse, não há pronomes possessivos.
Não há a competição, muito menos ciúmes.

A certeza reina em meu coração para sempre,
Nos veremos tantas, e tantas vezes!
E meu coração não mente:
Hei de amá-la eternamente.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário