Pronomes Pessoais


(Víctor Lemes)


Me afogo em pensamentos
e em palavras pronunciadas em vão.
Me agarro em paredes
de pedras escorregadias de verão.
Me entrego a palavras
que, talvez, nem sejam verdadeiras.
Me elevo num patamar
de bondade, finjo ter coragem.
Te chamo já sem voz
pois a covardia me impede ser eu.
Te acaricio a pele com doçura
pois tu és minha ficção mais real.
Te trago comigo aqui dentro
mesmo que não saibas disso.
Te imagino bem onde estiveres
mesmo que um raio parta-nos as raízes.
Nos levo às alturas da criação
porque merecemos tamanha condição.
Nos abraçamos feito crianças de colo
porque não queremos que isto acabe logo.
Nos congratulamos frente a frente
já que estamos vivos, e felizes.
Nos amamos olhos nos olhos
já que somos respectivos, e semelhantes.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

3 comentários:

  1. " tu és minha ficção mais real."

    Bela história, belo texto Víctor! :)

    ResponderExcluir
  2. Ah não disse que gostei do teu 'novo' blog né? Pois bem, está lindo e leve. :D

    ResponderExcluir
  3. Era esse o objetivo também. :)

    Havia me cansado de muita coisa, e ainda por cima com folhas de outono, avermelhadas. antes fossem verdes como estas, verdes de esperança...

    ResponderExcluir