Soneto aos Seres-Vivos

(Víctor Lemes)

Há um desejo que transborda,
Neste meu copo que é chamado corpo.
Há uma vontade plena, uma dor aguda,
De lhe dizer que tão bem a quero toda.

Há uma secura nos meus lábios
Por não poder sussurrar-lhe nos ouvidos,
Essas palavras, estes seres-vivos
Que nascem para traduzir o que por ti sinto.

Há um clima tão quente e bonito,
Lá fora tudo é sorriso.
Tudo é tão colorido...

Há um sonho tão belo e querido,
Tu estás nele, como também és ele.
Deixaste-me feliz, em apenas ter-te conhecido...

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário