Seize the day

(Víctor Lemes)


Para que tanto romantismo nas palavras, meu caro?
Perdi tudo; perdi tudo.
O olhar carinhoso, a voz bem-vinda,
A curiosidade instigante, a alma alada.

Não, não suporto mais ler suas palavras
Que soam tão falsas quanto as minhas.
Excesso de nomes falsos, apelidos baratos,
Versos perfeitos, citações de pensadores gregos.

Eu e minha inconstância comigo mesmo,
A eterna batalha em frente ao espelho.
Os dois seres completamente diferentes,
Já nem sei mais quem sou eu dentre eles.

Uma parte de mim diz que sou herói,
A outra se delicia e ri, dá de ombros e cala.
A Verdade vem bater à porta e tocar a campainha,
E a insegurança do verdadeiro Eu me destrói.

E à noite na cama, nada mais faz sentido,
Pois logo vem um trem e me leva pro infinito.
De manhã, me recordo dos erros que ontem cometi,
Enquanto aquela outra parte ainda ri.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário