O primeiro Santo


(Víctor Lemes)

Faz tempo que luto
Contra mim mesmo,
Por um lado me
Negava a escrever-te,
Por outro, o que vencera,
Decidiu-se eternizar-te
Em versos simples.

Versificar meus pensamentos
É transportar-te para perto.
Tive receio, e ainda tenho,
De escrever-te qualquer
Gesto que seja, grafado
Ou gravado, pois acho que
Já me conheces o suficiente.

Repetir-me-ia se te
Disseste as orações subordinadas
Que estão em minha cabeça,
Em fila, ansiosas para
Embarcar nos navios
De palavras rumo ao
Rio da minha vida.

.
.
.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

1 comentários:

  1. Poeta amador?

    Eu diria mais...

    "'Ama' a "dor" que "deveras" sente"

    ResponderExcluir