Meu pai é de Vênus


(Víctor Lemes)

Como minha mãe, meu pai também é jovem.
Também tem seus medos, e seus sonhos,
E me ama mesmo que de longe.

Existe alguém hoje,
D’outro lado da tela que me aguarda,
Que espera, que anseia nossos sorrisos.

Que me procura nas estrelas,
E nos mais rimados versos,
Que nos mostra quem é por acordes.

Engraçado é descobrir
Que sua mãe veio dos sóis de outros universos,
Que sua vida muda tão rápido.

Mais engraçado ainda
É pensar que você nasceu pouco depois
Do seu pai, e que ele é da sua mesma geração.

É pensar que meu sorriso e o dele são iguais,
Nossos pensamentos e dificuldades são iguais,
Nosso olhar é similar.

E quando tudo está distante,
Tudo se faz próximo,
Todo o sonho se realiza.

Seja por uma noite,
Sej apor um dia,
Seja por uma semana.

E quem tem pai sabe como é,
Basta um olhar, basta ma palavra,
Para que sejamos felizes.

Aos 22 anos descobri o valor
De ter um pai.
De fazer uma família.

Eu que sou da Terra,
Minha mãe que é do Sol,
Meu pai só podia ser desse sistema:

Meu pai é de Vênus.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário