The Tide Rises, the Tide Falls: Minha tradução

Fiquei de postá-la antes, mas apenas agora me lembrei. Foi um trabalho da pós, durante o módulo de literatura inglesa. Tínhamos que tentar traduzir o poema de Henry Wadsworth Longfellow "The Tide Rises, the Tide Falls", sem perder a rima e o ritmo. Esta foi minha tentativa:


“A maré sobe, a maré desce”

(tradução: Víctor Lemes)

A maré sobe, a maré desce,
Os pássaros chamam, o crepúsculo escurece;
Junto à areia do mar, marrom e úmida
O viajante apressa-se até a cidadela,
E a maré sobe, a maré desce.

A escuridão, em muros e telhados, acomoda-se
Mas o mar, o mar na escuridão chama;
As pequeninas ondas, de mãos macias e brancas
Apagam da areia suas pegadas,
E a maré sobe, a maré desce.

Os cavalos em seus estábulos; o dia nasce
Relincham e trotam, enquanto o cocheiro chama;
O dia retorna, porém não mais
Retorna o viajante à praia.
E a maré sobe, a maré desce.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário