Homenagem a Aristides

(Víctor Lemes)

Aqui segue meu "a gente se encontra por aí"
Para ele, que foi nesta vida,
Meu avô paterno...
Meu avô cabeçudo, e fumante ao extremo,
Que só assistia Raul Gil
E não tirava o chapéu para Corinthianos...
Com exceção de mim e de minha mãe, é claro.
Ele me cutucava com seus dedos machucados,
Me fazia cócegas nos momentos
Mais desnecessários...
E me roubava o nariz!
Seu Aristides, era você...
Era você que agora há pouco
Passara por mim, e me abordara
Em dos lances de escada antiga:
"Com licença, preciso ir...
Preciso correr para casa!"
O senhor não me reconheceu
Tampouco eu o senhor,
Mas ao ser tocado no ombro
E ser acordado com a notícia
Dada por minha mãe, sobre
Seu falecimento...
Tudo se encaixa, vô.

A gente se encontra por aí,
Pois sei que eles já se encontraram com o senhor,
E já te indicaram o melhor caminho
Para casa.

Eu não sabia que te amava,
Até soluçar tanto como agora ao não saber
O dia que nossos caminhos se cruzarão de novo...

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário