O poeta

(Víctor Lemes)

Escrevo hoje para transbordar
de mim o que guardo
há tanto, tanto tempo.

Minhas palavras não saem
pensadas, não as crio agora;
Apenas saem e brotam
livremente dos meus dedos.

As palavras de hoje
não as criei,
são versões alegres
das lágrimas que chorei.

São a tradução daquilo
que habita em mim:
O poeta ainda vive, ainda sonha,
e ainda Ama sem
ter certeza, mas assim o
Faz!

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário