Oração para os viajantes do Tempo

Pai, recebe-me!
Consagro-me a ti agora, no tempo,
e amanhã, em nenhum tempo.
Pai, recebe-me!
Consagro a minha vontade à tua,
ainda que não compreendas.
Pai, recebe-me!
Sei que me habitas.
Ajoelho-me e proclamo tua bellinte.
Leva-me pela mão.


(Página 820. Operação Cavalo de Tróia, 9: Caná, / J. J. Benítez; trad. Clene Salles, Sandra Martha Dolinsky. - São Paulo: ed. Planeta, 2011.)

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário