Dia das mães

Li em muitos livros como fazer orações de agradecimento, que dizem para agradecer a Deus, ao Mestre, por todas as coisas que nos tem criado, pelo ar que respiro, pela comida na mesa, ou mesmo por minha saúde. Acontece que por mais que eu tente fazer esse tipo de oração, me parece muito superficial ainda... Diriam outros que não sou agradecido por assim não fizer todas as manhãs e todas as noites, porém não sabem de nada de mim. Aliás, o que penso a cada segundo do meu dia, principalmente hoje, é que a única pessoa que agradeço é minha mãe. 


Não me cansarei nunca de informar ao mundo da existência de anjos em nosso planeta, e aos mais céticos lhes convido a vir para casa, abraçar um. Conversar com um. Aprender com um. Pois sem eles, não seríamos quem somos hoje. Tenho certeza que não falo apenas por mim, falo em voz de todos os que já passaram pela sua vida, pelas mãos doces e quentes que a dona Ana tem. Tenho uma lista quase que sem fim de nomes, de pessoas que concordarão com tudo que tenho a dizer a seguir, e que resumem algo que não parte só de mim, mas do Pai Azul, pois Ele é quem guia meus pensamentos e minhas palavras uma vez mais... e são mais frequentes hoje em dia... Talvez pelo fato de que aprendi a me tornar menos Eu, e mais Todos. 
Já fui um garoto problemático, que não queria nada, e não fazia nada. Muitas pessoas já desistiram de mim em diversas ocasiões... e não só a mim, mas todos meus amigos que são meus irmãos de sangue, tanto os que moram longe em Brasília ou México; todos sem exceção hão de concordar comigo: somos felizardos e não sabíamos. Tivemos que passar por tanto, e portanto, tivemos a chance de escolher esse divino ser como nossa guia: essa Ana Cristina. 


Não a vejo, com meus quase 25 anos, apenas como minha mãe. Creio que somos muito mais que mãe e filho, somos unidos por algum motivo maior, que há de quebrar muitos paradigmas que temos hoje. Tenho sorte, muita sorte!, não apenas porque está escrito em meu mapa astral, mas porque simplesmente tenho! O fato de ter escolhido-a como minha mãe nesta vida, fez de mim a pessoa mais feliz e segura de mim mesma do planeta. E com essa força, creio eu ter que continuar a colher seus frutos das sementes que tem plantado nos corações de todos nós.


Nesse dia que é dia das mães, em nome do meu amigo Jesus também, que agora sinto tocar meu ombro com suas mãos macias, lhe desejo tudo que eu nunca consegui demonstrar, todo um sentimento que expande o universo, que dá asas às borboletas dos espíritos, que faz o vento soprar por entre seus cabelos que tanto invejo... Como eu quero e sei que vamos viver muitos dias juntos, brigando sim às vezes, discutindo sobre tudo e todos, e nos amando, como ninguém mais no meu mundo soube me ensinar tão bem... Eu te amo, Ana Cristina, como o Mestre também te Ama! Amor é uma coisa que aprendi ser tudo. Então, por mais longe que você pareça estar, eu vou estar do seu lado onde estiver, porque somos um!!

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário