Ruas de pedra

(Víctor Lemes) 

Talvez nunca tenha feito
Algo do tipo, como um ritual fosse:
Retirar do seu pulso
O relógio prateado, abstendo-se
Assim do tempo...

Talvez fosse a saudade
De um tempo que pensava
Não poder ter mais,
Não ver e sentir mais;
É pecado, pois, querer mais?

Ao passar por aqueles batentes
Percebi que meu coração
Havia ficado
Nas linhas que um dia escrevi,
E o perdi
Ao deixá-lo contigo...

Da janela me via;
Da gaveta me lia;
Do tempo, me perdia,
Do soneto, me tinha.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário