Vestido

(Víctor Lemes)

Vestir-se de vestido
Faz com que me vista
De olhos e lembranças
De outra pessoa
A quem minha alma 
Visitava em todos
Meus sonhos.

O seu rosto jovem
E ingênuo num semblante
Calmo e olhos latentes
De sentimentos e medos
Me recordam que 
Uma vez, minha alma partiu
E, só, fiquei.

A impossibilidade
De qualquer fugaz momento
Entre nós dois faz com que,
Outra vez, me venha a recordação
Profunda do que eu queria que tivesse sido
Mas nunca acontecera.

Então, me esquivo do seu olhar
Não por não gostar do que vejo,
Mas por evitar que me perca,
Outra vez, de minha alma.

Compartilhe:

SOBRE O AUTOR

Víctor Lemes, idealizador e administrador do blog, geminiano nascido em 1989, em São Bernardo do Campo. Formado em Letras (UniAnchieta/Jundiaí - 2009), e pós-graduado em Especialização em Língua Inglesa (UniAnchieta/Jundiaí - 2011), trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA, localizado em Louveira, cidade em que mora desde 2002.

0 comentários:

Postar um comentário